Dor é definida como uma percepção sensorial e emocional desagradável, associada a um dano tecidual real ou potencial. Este é um dos sintomas mais comuns da medicina. Tão importante que a Organização Mundial de Saúde considera incluir a avaliação da dor como um sinal vital dos exames médicos, junto com a frequência cardíaca, a pressão e a temperatura (leia mais aqui sobre o tratamento da dor).

Dor é a causa mais comum de consultas nos prontos-socorros e salas de emergência. A maioria das pessoas em tratamento contra o câncer referem sentir, ou ter sentido, dor durante algum momento do seu tratamento.

Dor pode ser o primeiro sinal que algo não vai bem no tratamento. Sempre converse com seu médico antes de tomar qualquer medicamento.

 

A dor no contexto do tratamento do câncer é um sintoma complexo que evolve diversos aspectos da vida, além do sintoma físico. A dor pode interferir nas atividades diárias, nos aspectos psicológicos e emocionais e nas interações sociais (leia mais aqui sobre estresse e câncer). A dor pode ter várias causas, em especial durante o tratamento contra o câncer. Por isso, quando há o aparecimento da dor, ou modificação das características de dor que já está em tratamento, é fundamental conversar com o seu médico para avaliar o melhor procedimento a ser tomado.

O uso de medicamentos para uma dor não avaliada corretamente pode mascarar um problema mais sério, que poderia ser resolvido facilmente se detectado no começo. As dores podem estar relacionadas a doença em si mas também podem ser consequências do tratamento contra o câncer. Diferenciar a causa vai ser importante para definir o melhor tratamento contra a dor.

Por vezes dor pode significar que o tumor está crescendo e tocando em estruturas que doem, isto pode ser o primeiro sinal que o tratamento contra o câncer parou de funcionar, e precisa ser trocado. Outras vezes pode ser relacionada a um efeito colateral da quimioterapia. Um dos efeitos colaterais mais comuns é a inflamação da pele do interior da boca. Normalmente esta inflamação, chamada tecnicamente de mucosite, é tratada com facilidade nos estágios iniciais, mas pode ser mais complicada e prolongada caso não seja identificada no começo (leia mais aqui sobre o tratamento da mucosite com laser). A dor pode dar a primeira dica que algo não vai bem.

Estes são só alguns exemplos de situações de dor que podem acontecer durante o tratamento contra o câncer e que merecem toda a atenção, não só para melhorar a qualidade de vida e controle do sintoma, como para aumentar a eficácia e tolerância ao tratamento. A principal mensagem é, caso você sinta algum tipo de dor, não se medique sem conversar com o seu médico antes.

Gostou da matéria? Visite aqui nossa página no Facebook. Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog! Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!

 

Deixe uma resposta