A pesquisa de novos medicamentos e métodos diagnósticos contra o câncer está cada vez mais acelerada. Por mais um ano foram muitos os novos medicamentos aprovados. Também houve um aumento importante no número de indicações de cada tratamento, isto é, os medicamentos já aprovados foram testados em outras doenças com sucesso. Isto aumenta o número de opções de tratamento para cada doença.

Isto só está sendo possível pelo estudo detalhado dos mecanismos da doença (veja aqui e aqui exemplos dos avanços em câncer de pulmão, melanoma e câncer de mama) e da imunidade humana . Desta maneira é possível identificar os pontos fracos do câncer e explorá-los. A outra grande avenida de desenvolvimento de medicamentos é interferir com a resposta imunológica, de modo a aumentar a efetividade do sistema imune do próprio paciente em combater o câncer, uma estratégia que vem sendo explorada com maior intensidade desde o ano de 2010, com a aprovação de ipilimumab para o tratamento do melanoma (leia mais aqui, veja vídeos sobre o funcionamento destes medicamentos aqui, aqui e aqui).

Confira abaixo todas as novas medicações/indicações em oncologia e hematologia aprovadas no ano de 2017.

Novos medicamentos contra o câncer aprovados em 2017

Novos medicamentos em oncologia (contra câncer em órgãos sólidos)

Câncer de Pulmão

Brigatinib – indicado para o tratamento do câncer de pulmão metastático com ALK positivo (leia mais aqui sobre esse tipo de doença)

Alectinib – indicado para o tratamento do câncer de pulmão metastático com ALK positivo (veja o vídeo sobre o estudo que aprovou o medicamento)

Ambos os medicamentos são administrados em comprimidos.

Câncer de mama

Ribociclib – Aprovado para o tratamento do câncer de mama metastático com positividade de receptores hormonais.

Abemaciclib – Aprovado para o tratamento do câncer de mama metastático com positividade de receptores hormonais (veja um video sobre essa classe de medicamentos).

Neratinib – Para o tratamento do cancer de mama HER2 positivo (veja aqui uma matéria sobre esse tipo de câncer de mama e outros medicamentos que atuam no mesmo alvo)

Os três medicamentos são administrados em comprimidos.

Tumor carcinóide

Telotristat ethyl – Usado no tratamento da diarréia induzida pela síndrome carcinóide.

Câncer de ovário

Niraparib – Mais um medicamento em comprimidos da classe dos inibidores da PARP indicado para o tratamento do câncer epitelial de ovário metastático (leia aqui sobre outros medicamentos da classe, veja um vídeo sobre os inibidores de PARP)

Carcinoma de Merkel (um tipo raro de câncer de pele)

Avelumab – Aprovado para o tratamento do carcinoma de Merkel metastático.

Carcinoma urotelial (Câncer de Bexiga)

Durvalumab – Estimulador do sistema imunológico indicado para o tratamento do cancer de bexiga metastático. (veja vídeo).

Avelumab – Estimulador do sistema imunológico indicado para o tratamento do cancer de bexiga metastático.

Vários dos medicamentos mais modernos são administrados sob a forma de comprimidos.

Novos medicamentos em hematologia (contra cânceres do sangue e células de defesa)

Linfoma do Manto

Acalabrutinib – Para o tratamento do linfoma das células do manto

Leucemia Mielóide Aguda (LMA)

Enasidenib – Para o tratamento de LMA recaída ou refratária com a mutação IDH2

Midostaurin – Para o tratamento de LMA e mastocitose com positividade de FLT3

Daunorubicin and cytarabine – Para o tratametno de LMA recem diagnosticada ou com alterações relacionadas a mielodisplasia.

Linfoma de células B

Axicabtagene ciloleucel – Indicado no tratamento do lindoma de grandes células B refratário ou recaído.

Leucemia mielóide crônica

Bosutinib – Para o tratamento de LMC recém diagnosticada na fase crônica.

Linfoma folicular

Copanlisib –No tratamento do linfoma follicular.

Leucemia Linfoblástica aguda

Inotuzumab ozogamicin – Para o tratametno de adultos com leukemia linfoblástica aguda com precursor de célula B, refratária ou recaída.

gemtuzumab ozogamicin – Para o tratametno de adultos com leukemia linfoblástica aguda com precursor de célula B, refratária ou recaída.

Tisagenlecleucel – LLA refratária ou recaída

 

Gostou da matéria? Visite aqui nossa página no Facebook. Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog! Compartilhe essa informação com alguém que possa estar precisando dela!

Para ver perguntas e respostas sobre o câncer visite o nosso canal do youtube clicando aqui!

Deixe uma resposta